Educação Patrimonial


A Educação Patrimonial tem sido instituída, nas formas de Leis, fomentos de órgãos gerenciadores como o IPHAN e UNESCO, tendo em vista contribuir para a compreensão aos desafios comunitários dando ênfase para a execução de práticas educativas na esfera do patrimônio cultural de interface entre a área da educação (pedagogia), ciências humanas (com destaque para as áreas da história, arqueologia, antropologia e geografia), as ciências naturais (paleontologia, biologia, geologia).


Tais medidas, nascem, entre outras, diante do contexto planetário produzido pela busca desenfreada do progresso que tem levado a comunidade científica a afirmar que este assunto é de grande relevância para nossa contemporaneidade e, por isso mesmo, essencial para que seja pensado, no que diz respeito a nossa atitude pedagógica sobre a interferência e ocupação através do nosso fazer cultural (material e imaterial), ou seja, sobre o patrimônio cultural da humanidade. Este por sua vez tem sido tem sido discutido a partir de dois aspectos. O primeiro se refere às chamadas políticas de preservação/conservação e o segundo envolvendo a problematização do bem cultural a ser conservado.


O IPHAN em seu Portal responde que Educação Patrimonial é aquilo em que "toda vez que as pessoas se reúnem para construir e dividir novos conhecimentos, investigam pra conhecer melhor, entender e transformar a realidade que nos cerca, estamos falando de uma ação educativa. Quando fazemos tudo isso levando em conta alguma coisa que tenha relação ao com nosso patrimônio cultural, então estamos falando de Educação Patrimonial!".


O campo do conhecimento exige cada vez a interdisciplinaridade, pois este proporciona rompimentos com contextos fragmentados de visão de mundo. Neste sentido, e por acreditamos na transformação, pelo viés da Educação, os trabalhos de Educação Patrimonial desenvolvidos pelo NUTA propõem formas de ação educativa visando socializar o conhecimento sobre Arqueologia, Paleontologia e Patrimônio Histórico Cultural e Natural.


Para estas nossas ações de Educação Patrimonial temos como público alvo professores das diferentes Redes de Ensino, e demais cidadãos sensíveis as causas patrimoniais, e com isso queremos justificar a fundamental importância da aproximação pedagógica com todas as esferas do patrimônio cultural e natural, para irmos ao encontro da formação de educadores e educandos receptivos as reflexões da qual somos comprometidos.


Temos procurado conduzir a este processo, fazendo uso de metodologias estratégicas como palestras, oficinas didáticas, exposições e visitas programadas, procurando sensibilizar, especialmente a comunidade escolar, à consolidação de uma nova ótica de aprendizagem firmados em valores éticos fundamentais que envolvem as questões do patrimônio pré-histórico, histórico-cultural e natural.


Portanto, o NUTA tem inseridos em seu fazer profissional a Educação Patrimonial. Esta constitui uma atividade paralela do laboratório, mas ao mesmo tempo é autônoma e interligada ao conjunto de todo seu processo institucional. Isso por entendermos que Educação Patrimonial é um facilitador para o exercício pleno da cidadania.



Síntese dos objetivos das ações da Educação Patrimonial do NUTA



  • Introduzir as bases sólidas para a compreensão de que o patrimônio pré-histórico, histórico-cultural e natural de um povo representa e reflete a sua cultura, crenças e realizações;

  • Implantar a consciência patrimonial através de ações educativas específicas para salas de aula;

  • Fixar o conhecimento da esfera do patrimônio, sua importância e seus impactos sobre o ser humano e ao futuro da humanidade;

  • Contribuir de forma inovadora para todos que se interessam pelas dimensões sociais e públicas das esferas patrimoniais.


  • Galeria de Videos
  • Galeria de Fotos

  • 2008 - Unitins - Todos os direitos reservados
    108 Sul Alameda 11 Lote 03 Cx. Postal 173 - CEP.: 77020-122 - Palmas-Tocantins