Oficina de Internacionalização reúne professores dos cursos de Direito da Unitins para criação de nova disciplina

Docentes dos câmpus de Augustinópolis, Dianópolis, Palmas e Paraíso do Tocantins participaram do evento que aconteceu no auditório da sede administrativa

Lara Fogaça Internacionalização 14/05/2024 10:00

Equipe envolvida na articulação da política de internacionalização da Unitins e professoras que participaram da oficina (Foto: Nonato Silva/Dicom Unitins)


Organizada pela Pró-reitoria de Graduação (Prograd) e pela Diretoria de Assuntos Internacionais (Drint) da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), foi realizada nesta segunda-feira, 13, a Oficina de Internacionalização do Currículo dos Cursos de Direito da Unitins. O evento aconteceu no auditório da sede administrativa da Unitins e teve como público alvo o colegiado do curso de Direito da Instituição. 

A oficina se propôs a instruir os docentes da graduação acerca da criação e implementação da disciplina de Direito de Integração junto à grade curricular do referido curso da Unitins nos câmpus de Augustinópolis, Dianópolis, Palmas e Paraíso do Tocantins.

A docente Christiane de Holanda é professora do Câmpus Palmas e ministra, dentre outras, a disciplina de Direito Internacional e falou sobre a relevância da inclusão da nova disciplina na grade. “A proposta de criação da disciplina Direito de Integração traz a possibilidade dessa visão do direito internacional aqui para a nossa realidade. Transmitir essa percepção de que o Tocantins não é um local isolado e que pode e deve se relacionar com o restante do mundo. Trazer esse conhecimento acerca da internacionalização é importante para a Universidade como um todo, para os alunos, que poderão expandir seus horizontes para além do Tocantins e para os profissionais que se formarão mais preparados”.

Coordenadora do curso de Direito no Câmpus de Dianópolis, Beatriz Mafra aproveitou o momento de troca para falar sobre a realidade da região Sudeste do Tocantins no que diz respeito ao desenvolvimento econômico da região, discorrendo sobre a chegada de multinacionais, sobre a localização geográfica próxima a outros estados e à capital do país e sobre a consequente necessidade de aprofundar os estudos e a capacitação do estudante acerca da internacionalização. “Todo esse cenário atual nos mostra que trabalhar disciplinas que abordem sobre tratados e contratos internacionais e que estejam alinhadas ao desenvolvimento regional e sustentável são cada vez mais importantes”, pontuou.

A implementação da disciplina é uma das ações do Programa de Internacionalização: Integração Tocantins e América Latina - Direito, Cidadania e Cultura. O Programa é desenvolvido pela Unitins por meio da Drint e prevê uma série de outras ações, parcerias e aproximações diversas no âmbito da internacionalização. “Este é um programa transversal que prevê atividade em todas as pró-reitorias e foi pensado para ser desenvolvido a longo prazo, ele está registrado para ser de fluxo contínuo com duração de quatro anos, com possibilidade de renovação”, explicou a diretora de Assuntos Institucionais, Patrícia de Aquino.

A vice-reitora da Unitins, Darlene Teixeira Castro, ressaltou os trabalhos de bastidores que têm sido realizados para que estes momentos possam acontecer e agradeceu o empenho de cada um dos envolvidos. A respeito das ações previstas pelo Programa de Internacionalização, a vice-reitora afirmou “teremos muito trabalho ao longo deste semestre, porque queremos que essas ações atinjam todos os câmpus”. Darlene Teixeira concluiu sua fala ao colegiado pontuando que “os alunos de Direito serão os primeiros a vislumbrar a aplicação dessas ações a partir do que vocês irão construir hoje de forma conjunta e de acordo com a realidade e as necessidades deles”.

O reitor da Unitins, Augusto Rezende, afirmou que as ações que estão sendo desenvolvidas e apresentadas hoje pela Universidade são sequência dos trabalhos que a Instituição vem desenvolvendo desde de 2018. O gestou relembrou que anteriormente havia iniciativas pontuais de diferentes professores dentro dos colegiados dos cursos, mas ainda não havia uma política da Universidade para o desenvolvimento dessas ações. “Percebemos que os professores já estavam engajados e possuíam contatos, então pudemos canalizar esforços para fortalecer e institucionalizar a política de internacionalização da Unitins. Criamos a Diretoria de Assuntos Institucionais, inserimos ações de internacionalização dentro do nosso Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e hoje temos convênios importantes, como o firmado com a Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires”.

O reitor ainda discorreu sobre algumas ações previstas para acontecer durante o ano, sobre planos da Unitins no âmbito da internacionalização e concluiu reiterando sobre a relevância da contribuição dos professores nessa etapa de idealização da ementa da disciplina de Direito de Integração. “Com muito entusiasmo e confiando no trabalho integrado, trazemos vocês aqui hoje para dar esse passo importante ao Programa de Internacionalização da Universidade”.

O evento foi dividido em dois momentos, manhã e tarde. Na primeira parte, foi realizada uma introdução ao tema e a contextualização sobre a internacionalização dentro da Unitins, além de uma roda de conversa com professores do colegiado, que debateu sobre os diferentes cenários em que estão inseridos os cursos de Direito da instituição em seus diferentes câmpus. Já o período da tarde foi dedicado à parte prática, quando os professores se reuniram para desenhar a ementa da nova disciplina que irá integrar a grade do curso.

Ouvidoria UNITINS
162
Ouvidoria
Geral do Estado do Tocantins
Acesso à Informação
Portal da Transparência
Demonstrativos da UNITINS