III Semana de Direitos Humanos da Unitins superou as expectativas, avaliam organizadores

Evento realizado nos dias 22 e 23 de abril contou com mostra de fotografia, oficinas e simpósios temáticos

Ruy Bucar EXTENSÃO 06/05/2021 10:36

 

Durante dois dias professores, estudantes e interessados na temática dos direitos humanos puderam participar de várias atividades oferecidas pela III Semana de Direitos Humanos da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), que teve como tema “Sociedade e Meio Ambiente”. O evento aconteceu nos dias 22 e 23 de abril, com transmissão pelo canal oficial da Proex/Unitins no YouTube e pelo Google Meet.

 

Debates de alto nível, mediados por pesquisadores convidados e uma programação diversificada, que contou com oficinas e a II Mostra de Fotografia, garantiram o sucesso do evento que registrou participação expressiva em todas as atividades. A realização foi da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (Proex) por meio do “Núcleo de Estudos em Direitos Humanos (Nedih)”, um programa de extensão que tem como objetivo promover a interação com a sociedade, tendo como base discussões de temas atuais relacionados aos direitos humanos.

 

“As temáticas abordadas pelo Nedih têm na Universidade um espaço apropriado para discussões e reflexões”, declarou a vice-reitora, Darlene Teixeira Castro, na abertura da Semana, ao destacar a importância do evento que chega à sua terceira edição. A pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários, Kyldes Batista Vicente, chamou atenção para o cuidado e zelo na organização do evento, que envolve toda a equipe da Proex.  "A Semana é um evento pensado com muito carinho, todos os anos, para ser um acontecimento marcante”, garante.

 

Programação

Na palestra de abertura, “Elos desconectados: Direitos humanos e desigualdades ambientais”, a professora doutora Eunice Sueli Nodari (UFSC) fez uma retrospectiva na qual defendeu que a partir da chegada dos conquistadores ao Brasil começou a quebra dos direitos humanos e a destruição do meio ambiente. A professora ilustrou a sua exposição com dois grandes desastres ambientais provocados por atividades mineradoras:o de Mariana e o da Samarco, no Rio Doce, que deixaram um rastro de destruição.  “Todos nós, como seres humanos, fazemos jus a direitos humanos, como o direito a uma melhor qualidade de vida e o direito a existir como somos”, disse citando pensamento do líder indígena Marcos Terena.


A escritora e ativista ambiental Cristal Muniz explanou sobre sua experiência “Uma vida sem lixo”. Cristal iniciou sua fala conceituando o que significa lixo zero. “Significa não produzir nenhum tipo de resíduo que não possa ser reaproveitado – que vá para o aterro sanitário. Mas também evitar os resíduos recicláveis e o desperdício de forma geral”, disse. Cristal ensinou a separar o lixo em três tipos: rejeito, orgânico e reciclável, e deu dicas de como construir uma composteira doméstica para transformar o lixo orgânico em adubo.


Já o professor doutor Jorge Amado de Souza Borges abordou o tema “Sustentabilidade e acessibilidade na perspectiva dos direitos humanos”, que segundo ele tem conexão objetiva. “Falar em direitos humanos é falar em inclusão”, comenta. Amado ilustrou a palestra com seu exemplo de vida, menino pobre de comunidade quilombola do interior do Rio Grande do Sul, que alcançou o doutorado, segundo ele, grças à prática de escuta, tradição na sua comunidade, e o afeto de professores que exerceram o papel de mestres em sua trajetória. “Inclusão é afeto”, completou.


 

 

Os trabalhos apresentados nos Simpósios Temáticos foram divididos em cinco temas: Sociedade e Meio Ambiente, coordenado pelo professor Italo Schevile Correia; Pessoa Idosa e Envelhecimento Humano, a cargo da professora Soely Kunz Cericatto; Participação, Democracia e Políticas Públicas, sob a coordenação da professora Maria Tereza Ribas Sabará; Educação Crítica e o Saber Histórico, coordenado pela professora Rafaela Costa Vidal; e Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente, sob o comando da professora Ana Paula de Souza Baganha.

 

A programação contou ainda com duas oficinas e uma palestra com os temas: “A reciclagem em nosso dia-a-dia”, ministrada pela professora Thaysi Castro Coelho, e “Água de qualidade e casa para todos é um sonho que não morre”, ministrada pela professora Rhayssa de Brito Silva. Já a palestra proferida por Fernando Amazônia abordou a temática “Povos indígenas: encontro com nossa ancestralidade” e contou com a mediação da professora Maria Tereza Sabará e da coordenadora de Programas e Projetos Culturais, Albetania Pessoa de Souza.   

 

A "II Mostra Fotográfica: Sociedade e Meio Ambiente" aconteceu dentro da programação da III Semana de Direitos Humanos e teve como objetivo “iluminar as reflexões sobre sociedade e meio ambiente por meio da arte”, de acordo com a definição de Albertania Pessoa, que coordenou a Mostra. A exposição virtual, em forma vídeo, permitiu uma viagem reflexiva por todos os trabalhos contemplados.

 

Encerramento

O encerramento da III Semana de Direitos Humanos da Unitins se deu com a conferência do professor doutor José Geraldo de Sousa Junior (UnB), intitulada “Direitos Humanos e a disputa de um futuro pós-pandemia”. O professor fez uma fala crítica analisando a conjuntura brasileira atual e os desafios dos direitos humanos potencializados por uma pandemia.

 

“Todavia, a possibilidade de um futuro ser construído de forma positiva nos trouxe esperança na fala do professor José Geraldo”, revela Eduardo Lima, diretor de Extensão, avaliando que, para isso, há a necessidade de um presente selado em pacto coletivo pautado na democracia e na reafirmação dos direitos humanos, pois o momento não é celebratório, mas sim de luta.  

 

“Com essa mensagem fechamos o segundo dia do evento com mais de 2.500 visualizações nas atividades exibidas no canal da Proex no Youtube e mais centenas de participantes distribuídos nos simpósios temáticos e oficinas que faziam parte da programação do evento. Considero a III Semana de Direitos Humanos um sucesso e que a Unitins possa se consolidar ainda mais como um espaço profícuo para o debate em direitos humanos na região Norte e no Brasil”, finaliza.

 

“Nós da Proex, por meio do Núcleo de Estudos em Direitos Humanos, idealizamos e preparamos com muita dedicação a terceira edição da Semana de Direitos Humanos. Um evento acadêmico-interdisciplinar e sempre pautado em questões atuais e, felizmente, pudemos contar com participações expressivas em todas as atividades que foram oferecidas, tanto da comunidade acadêmica da Unitins quanto da comunidade em geral”, avalia a coordenadora de Extensão e Desenvolvimento Social, Mylena Jacundá.

 

Mylena está segura de que o evento cumpriu a sua missão. “Podemos concluir que conseguimos oportunizar bons espaços de reflexão e compreensão acerca da relação tão próxima entre a dignidade da pessoa humana e o meio ambiente e sobre o quanto precisamos colaborar para a disseminação de práticas acessíveis e inclusivas, além de nos despertarmos para a adoção de hábitos sustentáveis”, garante.

 

As programações transmitidas via YouTube podem ser acessadas pelos links a seguir:

III Semana de Direitos Humanos da Unitins - Abertura

III Semana de Direitos Humanos da Unitins - Encerramento

II Mostra Fotográfica

 

162
Ouvidoria
Geral do Estado do Tocantins
Acesso à Informação
Portal da Transparência
Demonstrativos da UNITINS